SP interna um paciente de Covid-19 a cada dois minutos, diz Doria

De acordo com o governador do estado, os hospitais atingiram 100% da ocupação dos leitos

atualizado 03/03/2021 13:19

Movimentação em hospital de campanha da Covid-19 na zona norte de Osasco, na grande São PauloFábio Vieira/Especial Metrópoles

São Paulo – Ao anunciar a implementação da fase vermelha em todos os municípios do estado de São Paulo, o governador João Doria afirmou que a cada dois minutos um paciente é internado com Covid-19. Na avaliação do tucano, a responsabilidade é do governo federal, que não lidera um plano de contenção de disseminação do vírus.

Na terça-feira (2/3), o estado bateu recorde de internados em leitos de UTI, com 7.276. No mesmo dia, São Paulo registrou o número mais alto de mortes em um dia. Foram 468 óbitos em 24 horas, o que fez o estado chegar a marca de 60 mil mortes.

De acordo com Doria, os hospitais atingiram 100% da ocupação dos leitos. Na terça-feira (2/3), ele pediu colaboração da população para evitar o colapso no sistema de saúde do estado.

Pior fase

“Vamos enfrentar as duas piores semanas desde o início do primeiro caso. Essa é a triste realidade de um país que é comandado por um negacionista, que não tem Ministério da Saúde, não tem coordenação na pior crise sanitária dos últimos 100 anos.”

Diante dos números, o governador lamentou o fato de ainda haver pessoas que promovam festas e condenem as medidas de isolamento social. “Não é razoável que queiram aglomerar, festejar. A realidade é de tristeza, não é de alegria nesse momento”, disse.

Aglomerações

Mesmo com os dados negativos, o estado continua a registrar aglomerações. Na manhã desta quarta, o Metrópoles flagrou multidões nas estações de metrô da capital.

“Estamos de fato na pior semana de todas as semanas da Covid-19. Entramos na pior semana da história da pandemia. Isso não só no estado de São Paulo, nos demais estados também. Não descartamos nenhuma medida desde que embasadas pela ciência e saúde. Nós vamos continuar seguindo a orientação do centro de contingência”, afirmou Doria.

0

Últimas notícias