Estado de São Paulo ultrapassa 60 mil mortes por Covid-19

Nas últimas 24 horas, o estado teve 468 óbitos pela doença, o pior resultado desde o início da pandemia de coronavírus

atualizado 03/03/2021 13:57

Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus (AM). Capital registra recorde atrás de recorde em número de sepultamentosHugo Barreto/Metrópoles

São Paulo – O estado de São Paulo registrou a marca de 60 mil mortes pela Covid-19 nesta terça-feira (2/3). Nas últimas 24 horas, foram computados 468 novos óbitos, o maior resultado desde o início da pandemia, totalizando 60.014 vidas perdidas pela doença.

As novas confirmações em 24 horas não querem dizer, necessariamente, que as mortes aconteceram de um dia para o outro, e sim que foram contabilizadas no sistema do governo neste período. Os números costumam ser menores aos fins de semana e às segundas-feiras, justamente pela subnotificação nesses dias..

A média móvel de mortes, que calcula os registros dos últimos sete dias, é de 259 óbitos por dia nesta terça. Além disso, o estado totalizou 2.054.867 casos confirmados até o fim da tarde. Segundo o governo estadual, foram registrados 10.168 casos da doença nas últimas 24 horas.

Com esses indicadores, São Paulo tem mais óbitos que a Argentina e o Peru, por exemplo. Se fosse um país, o estado seria o 12º em número de mortes, atrás de Estados Unidos e do próprio Brasil.

São Paulo alcança esses resultados em um momento de agravamento da pandemia no estado. Na segunda (1º/3), atingiu 7.410 pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de Covid-19. O menor índice registrado foi em outubro, quando 3.072 pessoas estavam em tratamento, segundo dados da Secretaria da Saúde.

O estado paulista tem 9.225 pacientes internados em enfermaria. Ou seja, ao todo 16.635 paulistas estão hospitalizados em decorrência da Covid-19. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 75,5% na Grande São Paulo e 74,3% no estado.

0

Últimas notícias