Todo o estado de São Paulo vai para fase mais restritiva do isolamento

Fase vermelha foi anunciada nesta quarta-feira (3/3) pelo governador João Doria e começa no sábado (6/3)

atualizado 03/03/2021 14:47

aglomeração estação da luz são paulo 2Fábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – Com o agravamento da pandemia do novo coronavírus, todo o estado de São Paulo vai entrar na fase vermelha a partir de meia-noite de sábado (6/3). A medida vai ter duração inicial de duas semanas, com previsão para encerrar no dia 19. O aumento na rigidez das ações de combate ao coronavírus foi anunciado nesta quarta-feira (3/3) pelo governador João Doria, em coletiva de imprensa.

A etapa mais restritiva do Plano São Paulo só permite o funcionamento de atividades essenciais, como farmácias e supermercados. Embora haja impasse dentro do governo em relação às escolas, elas vão continuar abertas. Os templos religiosos também vão permanecer abertos, com a obrigação de seguir os protocolos de prevenção, como distanciamento social.

A implementação da fase vermelha ocorre após o estado bater recorde de internações em UTI, alcançando o índice de 7.276 pacientes nesses leitos. No mesmo dia, São Paulo registrou o número mais alto de mortes em um dia. Foram 468 óbitos em 24 horas, o que fez o estado chegar à marca de 60 mil mortes.

De acordo com Doria, os hospitais atingiram 100% da ocupação dos leitos. Na terça-feira (2/3), ele pediu colaboração da população para evitar o colapso no sistema de saúde do estado.

A média móvel de mortes, que calcula os registros dos últimos sete dias, é de 259 óbitos, segundo dados divulgados na terça. O boletim também indica total de 2.054.867 casos confirmados, sendo 10.168 infectados pela doença só nas últimas 24 horas.

O Comitê de Contingência do Coronavírus frisa as recomendações básicas e pede que as pessoas fiquem em casa, usem máscara, higienizem as mãos, façam teletrabalho e evitem aglomerações. O canal para denúncias é 0800-771-3341.

Aglomerações

Mesmo com os dados negativos, o estado continua a registrar aglomerações. Na manhã desta quarta, o Metrópoles flagrou multidões nas estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na capital (foto em destaque).

“Estamos, de fato, na pior semana de todas as semanas da Covid-19. Entramos na pior semana da história da pandemia. Isso não só no estado de São Paulo, nos demais estados também. Não descartamos nenhuma medida, desde que embasadas pela ciência e saúde. Nós vamos continuar seguindo a orientação do centro de contingência”, afirmou Doria.

0
Toque de recolher

Na semana passada, o governador anunciou um “toque de recolher” entre 23h e 5h, período no qual as pessoas não deveriam sair de casa. Foi estabelecido ainda o aumento na fiscalização para evitar eventos que promovessem aglomeração.

Ao comunicar a restrição, o governo do estado havia ressaltado que, pelo ritmo de disseminação do vírus e internações, SP não teria mais leitos em três semanas.

 

0

Últimas notícias