SP ameaça medidas judiciais se governo decretar comércio reaberto

"Não iremos permitir que nenhum ato irresponsável se sobreponha ao posicionamento responsável do estado", disse Doria

atualizado 31/03/2020 15:38

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou que se o governo federal decretar a reabertura do comércio antes do fim do isolamento, serão tomadas medidas judiciais. “Não iremos permitir que nenhum ato irresponsável se sobreponha ao posicionamento responsável do estado”, destacou.

Doria voltou a mencionar o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), e as críticas do chefe do Executivo quanto ao isolamento durante a pandemia do novo coronavírus. “Reconhecer suas falas é um gesto de grandeza, e não de fraqueza, espero que o presidente possa assumir seus erros”.

A fala veio após Doria informar que havia conversado com o prefeito de Milão, Giuseppe Sala, para pedir dicas sobre o que funcionou para conter o avanço da doença na Itália. Na opinião do governador, Giuseppe deu uma aula de humildade ao admitir que errou ao pedir que a população voltasse às ruas.

O tucano vem batendo de frente com as recentes afirmações de Bolsonaro sobre a reabertura do comércio e a retomada da economia no país. “Por favor, não sigam as orientações do presidente da República. Lamentavelmente, ele não lidera o Brasil no combate ao coronavírus e na preservação da vida”, destacou.

Em outra ocasião, Doria pediu que o chefe do Executivo não transforme a crise do coronavírus em “palanque político”. “Não politize a questão. Não transforme isso em palanque político. Estamos todos preocupados em salvar vidas”, sinalizou o governador.

Últimas notícias