Secretário afirma que modelos do Inpi e Inmetro serão revistos

Carlos da Costa, da pasta especial Produtividade, quer os institutos “antenados” nas necessidades do setor privado

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 30/01/2019 20:12

O secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse nesta quarta (30/1) que os modelos do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) serão revistos, visando a simplificação e a expansão.

Ele pretende que o Inmetro evolua em áreas da atuação modernas, onde outros institutos de metrologia líderes no mundo já operam. “É preciso uma certa padronização para que o consumidor, ao comprar ou usar aquele serviço, saiba o que está comprando em um mundo cada vez mais complexo”, observou.

Na avaliação do titular da Sepec, os dois institutos são fundamentais para a inserção global do Brasil e para mais investimentos e geração de empregos no país.

Antenados
Costa disse que quer o Inpi e o Inmetro “antenados” nas necessidades do setor privado, que é quem gera produtividade, competitividade e emprego. “O governo tem que sair do caminho, parar de atrapalhar e, depois, tem que investir naquilo que é realmente o papel do Estado, como marcas e patentes e metrologia”, afirmou.

Carlos da Costa visitou nesta quarta, pela primeira vez, os laboratórios do Inmetro, em Xerém, município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e, à tarde, discutiu estratégias com a direção do Inpi.

Últimas notícias