Saúde decide reduzir isolamento mínimo por Covid para 5 dias

Ministério anunciou novas orientações nesta segunda-feira (10/1). Isolamento mínimo só para assintomáticos e com teste RT-PCR para retomada

atualizado 10/01/2022 20:02

pandemia volta as aulas rede publica educação covid-19Rafaela Felicciano/Metrópoles

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (10/1), o Ministério da Saúde anunciou que irá reduzir o número de dias para quarentena de diagnosticados com a Covid-19. Agora, a orientação é para que o isolamento mínimo seja de cinco dias, em casos assintomáticos e mediante testagem com RT-PCR.

Atualmente, a orientação é de que infectados com o coronavírus passem entre 10 e 14 dias afastados para evitar a disseminação da doença.

A partir de sete dias, caso não haja sintomas, febre ou uso de remédios, não há necessidade de testagem para a retomada das atividades. Caso haja, é indicado teste RT-PCR.

Se o teste for positivo, o isolamento recomendado é de 10 dias, até que não haja manifestação de sintomas, febre e uso de antitérmicos há, no mínimo, 24 horas.

Em casos assintomáticos, a liberação do isolamento a partir do quinto dia é feita mediante teste RT-PCR negativo. É necessário, neste caso, manter recomendações até o décimo dia.

As recomendações adicionais até o décimo dia são: evitar aglomerações e viagens dispensáveis, usar máscara em locais com maior circulação de pessoas e álcool em gel, além de medidas não farmacológicas, como distanciamento de outras pessoas.

Para anunciar as mudanças, que fazem parte da nova atualização do Guia de Vigilância Epidemiológica, a Secretaria de Vigilância em Saúde analisou as medidas tomadas por outros países, como Estados Unidos e Inglaterra.

Nos EUA, por exemplo, é possível finalizar o isolamento depois de cinco dias se não houverem mais sintomas, sem necessidade de testagem. O isolamento de dez dias, adotado na Inglaterra, pode ser finalizado depois de sete dias caso o teste dê negativo.

Ministério já estudava medida

Na quinta-feira (6/1), a Prefeitura de São Paulo solicitou ao Ministério da Saúde a redução do período de isolamento para pessoas assintomáticas.

Segundo o ministro Marcelo Queiroga, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de Saúde dos Estados Unidos, já adotou a medida e recomenda o tempo mais curto de isolamento desde o mês de dezembro. Além disso, outras autoridades de saúde ao redor do mundo têm criado novas medidas sobre o tema.

“O CDC já deu essa recomendação [de tempo menor de isolamento]. O governo francês já deu essa autorização de profissionais de saúde que estão positivos de atender na linha de frente por conta do número de casos”, afirmou o ministro, na semana passada.

Mais lidas
Últimas notícias