Saúde confirma orientação de dose única e reforço na vacina da Janssen

Ministério orienta, também, que gestantes e puérperas que tomaram a dose única da Janssen façam o reforço com o imunizante da Pfizer

atualizado 25/11/2021 22:20

Vacina Janssen chega ao df congeladaBreno Esaki/Agência Saúde DF

O Ministério da Saúde confirmou, na noite desta quinta-feira (25/11), a orientação de dose única e reforço para o imunizante da Janssen, única vacina contra a Covid-19 aplicada em dose única no país. A pasta também destaca que gestantes e puérperas que tomaram a Janssen anterioemente devem utilizar como dose de reforço o imunizante da Pfizer.

De acordo com o ministério, as vacinas utilizadas no Brasil são seguras e eficazes. “Com tolerabilidade e segurança e sendo liberadas pelos órgãos reguladores para uso em nosso país”.

Porém, ainda segundo a Saúde, tem ocorrido infecções em pessoas vacinadas com o esquema de dose única. “Nesse sentido, os reforços podem aumentar a imunidade decrescente e expandir a amplitude contra variantes preocupantes”.

“Dessa forma, o Ministério da Saúde recomenda o reforço (segunda dose) às pessoas que tomaram o imunizante Janssen, a ser feito de forma homóloga, ou seja, uma segunda aplicação com o mesmo imunizante Janssen, no intervalo mínimo de 2 meses, podendo este intervalo ser de até seis meses, cuja estratégia pontual dependerá do cenário epidemiológico local e adjacências e condições específicas da população que recebeu o imunizante da Janssen previamente”, diz nota técnica divulgada pelo ministério.

Veja a íntegra da nota:

Nota técnica nº 612021-SECOVID-GAB-SECOVID-MS by Carlos Estênio Brasilino on Scribd

Na nova diretriz, a pasta não corrobora o discurso do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, que, na semana passada, informou que a vacina da Janssen seria aplicada em duas doses mais uma de reforço, como os de outros fabricantes utilizados no país.

Na última sexta-feira (19/11), a Janssen apresentou a recomendação de dose de reforço na bula da vacina contra a Covid-19 para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O prazo para avaliação é de 30 dias.

Eficácia

Dados divulgados pela Janssen apontam aumento de quatro a seis vezes do número de anticorpos com dose de reforço ministrada dois meses após a dose única. Com reforço aplicado depois de seis meses, os anticorpos aumentam nove vezes depois de uma semana e 12 vezes depois de quatro semanas.

“Em 20 de outubro, a FDA [a agência regulatória dos Estados Unidos] passou a autorizar também a aplicação de uma dose de reforço a partir de dois meses da dose única, ou o uso da vacina como reforço heterólogo para outros imunizantes contra a Covid-19 autorizados por essa agência”, explica a farmacêutica.

Mais lidas
Últimas notícias