OMS diz que ainda não há relato de morte pela variante Ômicron

A OMS realizou uma entrevista coletiva em Genebra, na Suíça, nesta sexta (3/12). Entidade reforçou importância da vacinação

atualizado 03/12/2021 13:12

Moradores da cidade de São Paulo são obrigados a manter o uso de máscarasFábio Vieira/Metrópoles

O porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Christian Lindmeier, disse, durante entrevista coletiva em Genebra (Suíça), na manhã desta sexta-feira (3/12), que ainda não existe nenhuma morte associada à nova variante do coronavírus, a Ômicron.

“Ainda não vi relatos de mortes relacionadas à Ômicron”, disse Lindmeier. A organização também reforçou os cuidados que devem ser tomados para conter o avanço da nova cepa, que foi identificada pela 1ª vez na África do Sul.

0

“É muito recomendável que os fabricantes de vacinas já comecem a planejar com antecedência e planejem a probabilidade de ter que ajustar a vacina existente”, disse o porta-voz.

A OMS monitora o surgimento de novos casos no mundo. “Quanto mais os países continuarem testando as pessoas e olhando especificamente para a variante Ômicron, encontraremos mais casos, mais informações e, espero que não, possivelmente mortes”, declarou o representante da organização.

Chegada ao Brasil

Na última terça-feira (30/11), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou ter recebido resultados preliminares mostrando que dois brasileiros estão com a variante Ômicron do coronavírus. O Instituto Adolfo Lutz afirmou que atestou os resultados e confirmou a infecção dos dois.

“Um passageiro vindo da África do Sul e que desembarcou em Guarulhos no dia 23/11, portando resultado de RT-PCR negativo, com vistas a se preparar para a viagem de regresso à África do Sul, procurou o laboratório localizado no aeroporto de Guarulhos, no dia 25/11, para, já na companhia de sua esposa, realizar o teste de RT-PCR requerido para o retorno. Naquele momento, ambos testaram positivo para a Covid-19 e o fato foi comunicado ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) de São Paulo”, registrou a nota da agência.

Pelo menos oito capitais não terão festa de Réveillon na virada de 2021 para 2022. Dessas, duas já optaram por também cancelar a folia de Carnaval em fevereiro. O avanço da Ômicron fez prefeitos e governadores de todo o país reavaliarem a decisão de promover shows e outras aglomerações.

Depois da confirmação do terceiro caso da variante, em São Paulo, foi a vez de o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, anunciar a oficialização de dois casos, na capital.

Veja a linha do tempo da evolução da variante, segundo o boletim epidemiológico de quinta-feira (2/12):

  • 11/11 – Coleta da amostra na África do Sul
  • 24/11 – Detecção do rumor PFRSI África
  • 25/11 – Alerta emitido pelo Ministério da Saúde da África do Sul
  • 26/11 – Comunicação de risco pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde
  • 26/11 – OMS classifica variante Ômicron como “variante de preocupação”
  • 27/11 – Casa Civil institui novas regras para entrada no país
  • 29/11 – Ativação da sala de situação da Secretaria de Vigilância em Saúde, para discutir a variante
  • 30/11 – Primeiro caso confirmado da Ômicron no Brasil
  • 1º/12 – 348 casos confirmados em 27 países
  • 2/12 –  3 casos confirmados em SP e 2 em Brasília, além de mais 8 suspeitas

Mais lidas
Últimas notícias