Que calor! Urso Robinho ganha picolé de frutas em zoo de Goiânia

O urso, que vive em ambiente com piscina e ar condicionado no zoológico de Goiânia, ganhou picolé de frutas de 1 kg para se aliviar do calor

atualizado 15/09/2021 16:37

goias urso robinhoDivulgação/Agetul

Goiânia – Para aguentar o forte calor da capital goiana e a baixa umidade relativa do ar que, nesta semana, chegou a níveis equiparáveis e até menores do que de desertos, o urso Robinho, que vive no zoológico da cidade, ganhou picolés gigantes de frutas com cerca de 1 kg. De acordo com a previsão do tempo, nesta quarta-feira (15/9), a temperatura pode chegar a até 36ºC.

Veja vídeo:

A medida foi tomada pelos veterinários do local, que também preparam os ‘geladinhos’ de frutas e carnes para os outros 479 animais de 120 espécies que vivem ali.

De acordo com o presidente da Agência Municipal de Turismo e Lazer de Goiânia (Agetul), responsável pela administração do zoológico, Valdery Junior, os recintos dos bichos tem aspersores de água, que funcionam até cinco horas por dia.

“Nesse período de intenso calor os bichos tendem a procurar um lugar mais fresco e com mais umidade. Por isso, os picolés ajudam a regular a temperatura corporal, além de divertir e distrair”, disse.

0

E quem está gostando e muito da vida boa é o urso Robinho, que possui um ambiente próprio de 650 m² e tem ao seu dispor uma piscina de 18 mil litros de água com cascata e ar condicionado.

“O objetivo é oferecer não só para o Robinho, mas a todos os animais, alimentos em apresentações diferentes para estimular os sentidos e fazer com que eles interajam com o ambiente”, explica o presidente.

Ainda segundo Valdery Júnior, os picolés são um complemento na alimentação diária dos bichos e há tipos específicos para cada espécie. “Os primatas, como os macacos, ganham gelados com frutas, castanhas e mel. Os carnívoros podem ganhar, além destes, picolés de carne. A gente varia para não ficar enjoativo. Colocamos fruta batida ou em pedaços, variamos o sabor e o formato para despertar neles o interesse”, disse.

Briga judicial

Robinho, um urso-pardo de 18 anos, foi alvo de disputa judicial no final do ano passado. Ele nasceu no zoológico de Goiânia e o recinto dele é considerado de “luxo” se comparado aos dos demais animais no local. O animal é uma das principais atrações do público no zoológico. No entanto, o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal reivindicou a transferência do bicho para São Paulo.

Os representantes do fórum sustentaram que Robinho deveria migrar para o Rancho dos Gnomos, em Cotia, no interior de São Paulo, por entender que esse local seria mais apropriado e ofereceria melhores condições de vida.

De acordo com documentos juntados ao processo, Robinho sofria maus tratos desde o seu nascimento e vivia em desconforto por ser naturalmente de clima frio. Porém, o município de Goiânia apresentou relatórios técnicos e provas de que o ambiente em que o bicho vive foi preparado para acolhê-lo.

Dessa forma, decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) considerou que as reclamações do fórum não procedem mais, já que o zoológico fez adaptações para que Robinho tenha melhores condições de vida.

Mais lidas
Últimas notícias