Presidente do BB: comercial tinha muita juventude descolada

"Não vi o jovem fazendeiro, o rapaz esportista, o nerd", criticou Rubem Novaes

ReproduçãoReprodução

atualizado 09/05/2019 15:12

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, criticou o comercial da instituição que foi retirado do ar a pedido do presidente Jair Bolsonaro (PSL), em 14 de abril. As informações são da Folha de S.Paulo.

Segundo Novaes, ele não tinha visto o comercial antes de recebê-lo de Bolsonaro. “Ele viu o filme e me mandou. Eu assisti e estranhei, não gostei. Não gostei por uma razão muito simples: nosso objetivo é atingir todo o espectro de jovens, que não vi representado”, afirmou.

No comercial, os atores eram quase todos jovens. Havia mulheres, negros e uma transexual. Muitos deles apareciam com tatuagens e cabelos coloridos.

Para o presidente do Banco do Brasil, o comercial ficou concentrado na “juventude descolada”. “Não vi o jovem fazendeiro, o rapaz esportista, o nerd. Não vi ali o jovem de classe média baixa que rala o dia inteiro para pagar estudos à noite. Ficou muito concentrado na juventude descolada”, criticou.

Retirada
No ar desde o início de abril, a propaganda do banco foi suspensa pouco menos de duas semanas depois. Rubem Novaes acatou o pedido de Bolsonaro a ponto de demitir o diretor do Banco do Brasil.

Para Jair Bolsonaro, “a linha mudou. A máxima agora é de respeito à família, mas ninguém quer perseguir minoria nenhuma, só não queremos que o dinheiro público seja usado assim. Não é a minha linha”.

Últimas notícias