Bolsonaro sobre veto à propaganda do Banco do Brasil: “A linha mudou”

Na Estrutural, presidente da República comentou ainda as críticas do presidente da Câmara aos filhos dele Carlos e Eduardo: "Fake"

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 28/04/2019 7:06

Ao visitar a menina Yasmin Alves, 8 anos, na Estrutural, neste sábado (27/04/2019), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), comentou a primeira entrevista concedida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na prisão, na qual o petista disse que o Brasil é governado por um “bando de maluco“. “Pelo menos não é bando de cachaceiros”, disparou. O chefe do Executivo defendeu ainda o veto à campanha publicitária do Banco do Brasil e minimizou as críticas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), sobre os seus filhos Carlos e Eduardo.

Nessa sexta-feira (26/04/2019), Maia afirmou que um deles é “doido à vontade” e “caso para internar” e o outro é “deslumbrado”. A declaração foi dada ao portal BuzzFeed, em entrevista concedida na residência oficial da Câmara dos Deputados.

Questionado sobre as críticas do presidente da Câmara, Bolsonaro desconversou. “Eu tenho certeza que isso é fake. Eu gosto do Rodrigo Maia. Tenho respeito por ele, e ele por mim.  Mandei uma mensagem para ele ontem [26/04/2019], via o ministro Onyx [Lorenzoni], dizendo que nós dois juntos podemos fazer muito. Ele é importantíssimo para o futuro do país. Espero logo poder conversar com o Maia”, assinalou.

Na manhã deste sábado (27/04/2019), a assessoria de imprensa do presidente da Câmara divulgou uma nota colocando panos quentes nas declarações dadas por ele. “Sobre a entrevista publicada pelo site Buzzfeed, o deputado Rodrigo Maia afirma que as informações estão totalmente fora de contexto e que a entrevista aparenta uma agressão verbal que não ocorreu. Segundo ele, a família é algo sagrado e de forma alguma ele faria ataques à família do presidente, nem de ninguém”, diz o comunicado.

Campanha do Banco do Brasil
Também na Estrutural, Jair Bolsonaro comentou a decisão de vetar uma campanha publicitária do Banco do Brasil (BB). A propaganda era protagonizada por jovens negros e tatuados, além de uma transexual. “A linha mudou. A máxima agora é de respeito à família, mas ninguém quer perseguir minoria nenhuma, só não queremos que o dinheiro público seja usado assim. Não é a minha linha”, apontou.

Além de retirar a campanha do ar, Bolsonaro teria pedido a exoneração do diretor de Comunicação e Marketing do BB, Delano Valentim. Ele entrou em férias quando a campanha deixou de ser vinculada, no dia 14, e, segundo Rubens Novaes, presidente do Bando do Brasil, não voltará a ocupar o cargo.

Quanto à reforma da Previdência, o presidente voltou a afirmar que a proposta “não pode ser desidratada”. “Tem um limite para negociar. O Brasil não pode quebrar. Nós temos que alçar um voo seguro para que todos possam se beneficiar da nossa economia”, reforçou.

Sábado na Estrutural
Depois de receber Yasmin no Palácio do Planalto durante a semana, o presidente Jair Bolsonaro madrugou para ir até a casa da garotinha neste sábado (27/04/2019), na Quadra 2 da Cidade Estrutural, no Distrito Federal. Ele estava acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

A visita à casa de Yasmin, que não estava na agenda, foi, segundo ele, de cortesia para “desfazer um mal-entendido”. A pequena ficou conhecida após aparecer em um vídeo no qual supostamente “se nega” a cumprimentar o chefe do Executivo durante evento na Escola Classe 1 da mesma região administrativa.

A família da menina ofereceu bolo de chocolate e pão com leite condensado, mas Bolsonaro ficou apenas no café. Disse que não deu tempo de comer as guloseimas. Depois, na saída, pegou Yasmin no colo. A menina vestia a blusa do Flamengo que o presidente deu de presente a ela durante a visita ao Planalto.

Segundo a estudante contou em entrevista exclusiva ao Metrópoles logo depois da divulgação do vídeo, ela não se recusou a falar com o presidente, somente respondeu negativamente quando Bolsonaro perguntou se ela torcia para o Palmeiras. A garota é flamenguista.

“Ele perguntou quem era palmeirense e eu balancei a cabeça, dizendo que não era”, explicou Yasmin ao reforçar a paixão pelo Flamengo. Neste sábado (27/04/2019), indagada sobre qual time — Flamengo ou Palmeiras — achava melhor, ela respondeu: “os dois”.

Na última quinta (25/04/2019), a menina foi ao Palácio do Planalto acompanhada dos pais e ganhou do presidente uma blusa do Flamengo. O chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também estavam no local.

Relembre o vídeo que gerou a polêmica desmentida por Yasmim:

Após o encontro, o presidente disse que levaria a filha Laura, também de 8 anos, para conhecer a menina. Mas a garotinha estava dormindo quando Bolsonaro foi à Estrutural neste sábado.

“Hoje entreguei uma camiseta do Flamengo para ela, porque, naquele momento que perguntei se era palmeirense, ela disse que não. Fiquei sabendo que torce para o Mengão. Quero ver se levo a minha filha, que também tem 8 anos, para tirar uma fotografia com ela”, completou Bolsonaro, após a visita no Palácio do Planalto.

 

Últimas notícias