Rubem Novaes é indicado para o BB e Pedro Guimarães, para a Caixa

Informação foi confirmada pela equipe econômica de Bolsonaro no início da tarde desta quinta-feira: também foi revelado nome para Ipea

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 22/11/2018 18:09

Rubem Novaes e Pedro Guimarães serão indicados às presidências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, respectivamente. A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (22/11) pela equipe econômica do presidente eleito, Jair Bolsonaro. O grupo confirmou ainda a indicação de Carlos Von Doellinger para o Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea) – ele já aceitou o convite.

Rubem Novaes é professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Atuou também como diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Ele e Paulo Guedes – futuro ministro da Economia – têm formações acadêmicas e profissionais semelhantes, com passagens pela Universidade de Chicago (EUA), o berço do liberalismo econômico.

Pedro Guimarães é sócio do banco de investimentos Brasil Plural. Tem cerca de 20 anos de atuação no mercado financeiro e é especialista em privatizações pela Universidade de Rockester (EUA).

Já o Ipea deve ser comandado pelo economista da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Carlos von Doellinger, que já integra a equipe de transição de Bolsonaro. Próximo a Guedes, ele havia sido cotado para assumir a Secretaria do Tesouro Nacional, mas comandará o principal instituto de pesquisa da área econômica do país.

“Honrado”
Novaes e Guimarães foram ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) nesta tarde para se reunir com a equipe de Bolsonaro. Ainda sem saberem de suas indicações, eles confirmaram interesse em aceitar os convites para os bancos.

“Se fosse confirmado [o convite], eu reconfirmaria”, disse Novaes, animado. “Claro [que aceitaria]. Ficaria honrado”, declarou Guimarães, um dos responsáveis pela área de privatizações na equipe de transição do presidente eleito.

Perguntado pelos jornalistas se a Caixa é uma das estatais que podem ser vendidas à iniciativa privada, ele disse: “o controle, nunca”. Guimarães é especialista em privatizações e trabalhou no BTG Pactual ainda quando o futuro ministro da Economia era sócio do banco de investimentos.

Os cotados para as presidências do BB e da Caixa almoçaram juntos nesta quinta, acompanhados pelo futuro presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco; a ex-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Solange Vieira e dois economistas do Ipea que participam da transição, Adolfo Sacshida e Alexandre Iwata.

No fim da tarde, Paulo Guedes divulgou a seguinte nota sobre as novas indicações:

“O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, recomendou ao presidente eleito, Jair Bolsonaro, a indicação dos seguintes nomes para presidir a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil:

– CEF – Pedro Guimarães. PhD em economia pela Universidade de Rochester, com especialização em privatizações, tem mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, com passagem por diversas instituições – como banco Bozano, Simonsen, banco BTG Pacutal e banco Brasil Plural.

– BB – Rubem Novaes. PhD em economia pela Universidade de Chicago, foi professor da Fundação Getúlio Vargas, diretor do BNDES e presidente do Sebrae. Autor do livro “Investimentos Estrangeiros no Brasil: Uma Análise Econômica”, é colaborador do Instituto Liberal-RJ.

O economista Carlos von Doellinger foi indicado pelo futuro ministro da Economia para presidir o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e aceitou o convite. Pesquisador aposentado do Ipea e economista da UFRJ, von Doellinger foi Secretário do Tesouro Nacional, presidiu o Banco do Estado do Rio de Janeiro (Banerj) e já integra a equipe econômica de transição do futuro governo.”

Últimas notícias