Pré-candidato ao Planalto, Cabo Daciolo está “ansioso” para a disputa

Em entrevista ao Metrópoles, o ex-deputado federal analisou os concorrentes. "São todos amiguinhos, só fingem ser inimigos", disse

atualizado 07/11/2021 10:35

Sexto colocado na corrida eleitoral à Presidência da República em 2018 e campeão de memes, Cabo Daciolo disse, em entrevista ao Metrópoles, estar “ansioso” para a disputa no próximo ano. O ex-deputado federal anunciou, no último dia 30 de novembro, sua pré-candidatura ao Planalto. Desta vez, pelo antigo Partido da Mulher Brasileira (PMB), agora rebatizado de Brasil 35.

Daciolo criticou seus rivais e disse ser o único pré-candidato “com coragem para libertar a nação brasileira”. “Lula e Bolsonaro são iguais. Servem aos mesmos senhores”, afirmou (confira a partir de 5’50”).

“Esse papo de esquerda e direita é tudo mentira. São todos amiguinhos, eles fingem ser inimigos, mas são amigos. O [ex-juiz Sergio] Moro se destaca com um discurso anticorrupção, mas, com a Lava Jato, quebrou as nossas construtoras todas. Aumentou o desemprego, a miséria. Estou ansioso para encontrar com eles nos debates”, disse.

Daciolo queixou-se da ausência de seu nome nas pesquisas de intenção de voto publicadas até o momento. “Todas as pesquisas que saem, eles nunca colocam o Cabo Daciolo, apesar da nossa votação em 2018, que foi maior do que  Henrique Meirelles, de Álvaro Dias, de Marina [Silva], de [Guilherme] Boulos. Nunca nos colocaram como pré-candidato”, reclamou Daciolo.

Alçado à política por liderar uma greve de bombeiros militares que reivindicavam melhores condições salariais e de trabalho, Cabo Daciolo afirmou que a gestão de Jair Bolsonaro (sem partido) agrada apenas aos militares de alta patente. “Valorizam só a elite, só a cúpula.”

“Dos generais para cima, estão satisfeitos; de coronel para baixo, todos estão insatisfeitos. Todos. Não tem uma política verdadeira na área da segurança. Até hoje não temos um piso [salarial] para a Segurança Pública. Nossas fronteiras estão abertas. Nós temos os problemas nas rodovias, com a Polícia Rodoviária Federal, problemas na Polícia Federal. Era para estarmos vivendo um momento muito mais tranquilo”, pontuou o cabo reformado do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro (CBMERJ).

Durante a entrevista, Cabo Daciolo também falou sobre sua passagem por outros partidos políticos. Entre eles, PSol, Patriota, Podemos e Partido Liberal. O pré-candidato ao Planalto também discorreu sobre suas prioridades, caso eleito, e não deixou de repetir o seu bordão: “Glória a Deus!”. Confira:

Mais lidas
Últimas notícias