Vem pra Rua confirma que Marconny Faria atuou em atos do movimento

Grupo nega que o lobista tenha sido líder do movimento e afirma que colaboração, durante atos pelo impeachment de Dilma, se encerrou em 2015

atualizado 16/09/2021 10:24

Imagem da Internet/Movimento Vem pra rua

Em nota, o Vem pra Rua confirmou o envolvimento do movimento com Marconny Ribeiro Faria, alvo da CPI da Covid-19 e que depõe ao colegiado nesta quarta-feira (15/9). A entidade admitiu a participação do lobista nos atos organizados pela entidade em defesa do impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT).

O Vem Pra Rua negou, porém, que o advogado tenha tido atuação como líder do grupo. “Sua participação no movimento se encerrou após o impeachment”, enfatiza a nota.

O envolvimento de Faria com o movimento foi alvo de questionamentos dos senadores. Durante a oitiva, o lobista nunca negou ter participado dos atos, e se disse “colaborador assíduo” do Vem pra Rua.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), mostrou no depoimento uma foto, de 2015, em que o advogado aparece no alto de um trio elétrico.

“O senhor era um dos articuladores dos movimentos pelo impeachment… defendendo o combate à corrupção, a família tradicional brasileira, imagino. Foi líder importante dos movimentos de extrema direita que aconteceram no Brasil de 2013 para cá, inclusive teve participação ativa na eleição desse que é o pior presidente da República de toda a história do nosso país”, defendeu o senador.

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) saiu em defesa do Vem pra Rua. “O movimento que foi suscitado – o Marconny, inclusive, disse que fez parte – é um movimento seriíssimo. O movimento Vem Pra Rua é um movimento que tem pautas importantes. Eu acho que o movimento é acima de pessoas”, disse.

Questionado pelos senadores, o lobista também confirmou ter sido filiado ao Patriota por seis meses. O partido tem, atualmente, como um dos filiados o senador Flávio Bolsonaro (RJ) e é tido como uma potencial sigla para o presidente Jair Bolsonaro sair candidato à reeleição em 2022.

Últimas notícias