STF concede prisão domiciliar a ex-ministro Geddel Vieira Lima

Ele está preso desde 2017 por suposta tentativa de atrapalhar investigações do Ministério Público

atualizado 15/07/2020 10:06

VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

O Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu na noite dessa terça-feira (14/7) prisão domiciliar ao ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso desde 2017 por suposta tentativa de atrapalhar investigações do Ministério Público.

A decisão é assinada pelo ministro Dias Toffoli. No documento, o magistrado diz que a Corte acatou o pedido de prisão domiciliar devido ao risco da pandemia de Covid-19.

“O demonstrado agravamento do estado geral de saúde do requerente, com risco real de morte reconhecido, justifica a adoção de medida de urgência para preservar a sua integridade física e psíquica, frente à dignidade da pessoa humana”, diz o texto.

Geddel Vieira Lima foi ministro da Secretaria de Governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), além de comandar a pasta da Integração Nacional entre os anos de 2007 e 2010, durante o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na última semana, a família de Geddel Vieira Lima chegou a informar que ele testou positivo para a Covid-19. Contraprova apresentada nesse sábado (11/7), contudo, apontou resultado negativo para coronavírus.

O ex-ministro dos governos Lula e Temer está preso no Complexo Penitenciário de Salvador (BA) desde dezembro do ano passado, após ter sido transferido do presídio da Papuda, em Brasília (DF).

0

Últimas notícias