Randolfe diz que ministro Queiroga “será indiciado inevitavelmente”

Ministro da Saúde foi convocado para depor pela terceira vez. Senadores ainda podem desistir de novo depoimento

atualizado 12/10/2021 9:57

Senador Randolfe Rodrigues. CPI da Covid. CPI da PandemiaRafaela Felicciano/Metrópoles

O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deve ser “indiciado inevitavelmente”.

“Inevitavelmente, como nós podemos proceder se o ministro não responde claramente sobre a vacinação dos brasileiros, se o ministro se rende ao negacionismo em relação ao tratamento precoce, se o ministro faz declarações relativizando o uso de máscaras? Inevitavelmente, ao final do relatório, ele virá a ser indiciado”, afirmou o senador, em entrevista ao Jornal das Dez, da Globo News, na segunda-feira (11/10).

Randolfe ressaltou, porém, que a comissão pretende esgotar as possibilidades para evitar esse desfecho. “Nós queremos esgotar todos os caminhos para ao final não ter que indiciar o ministro”, disse.

Os senadores ainda esperam explicações do ministro a respeito da imunização de crianças e adolescentes e da programação da vacinação para 2022.

Nessa segunda, Randolfe pontuou que vê Queiroga, que é médico cardiologista, deixando o posto de “médico respeitado” e “se convertendo e cedendo cada vez mais espaço ao negacionismo”.

“Eu não gostaria de ter o ministro Queiroga, ao final da Comissão Parlamentar de Inquérito indiciado. Não é de bom tom nós termos indiciado o ex-ministro Eduardo Pazuello e ter o atual ministro também indiciado”, assinalou.

Terceiro depoimento

Segundo o colunista do Metrópoles Igor Gadelha, senadores do grupo majoritário da CPI da Covid-19, o chamado G7, devem se reunir na manhã desta terça-feira (12/10) para traçar a estratégia das duas últimas semanas de trabalho da comissão.

Previsto para as 11h, o encontro deve ocorrer de forma virtual e terá como uma das principais pautas a terceira convocação do ministro da Saúde para depor no colegiado. Senadores já admitem que poderão desistir do novo depoimento de Queiroga.

Nessa segunda-feira (11/10), Queiroga finalmente respondeu aos questionamentos feitos pela CPI sobre a vacinação contra a Covid-19 no Brasil. O prazo já tinha vencido na quinta-feira (7/10).

O relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL) deverá ser apresentado no próximo dia 19 de outubro. A deliberação sobre o documento ocorrerá no dia seguinte.

0

Últimas notícias