Presidência diz que saída do diretor-geral da PF foi “a pedido”

Moro pode deixar o Ministério da Justiça e Segurança Pública com a exoneração de Maurício Valeixo

atualizado 24/04/2020 10:11

A Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República destacou, em rede social, que a exoneração do diretor da Polícia Federal (PF), Maurício Valeixo, foi feita a pedido dele.

A informação, no entanto, contradiz o que dizem aliados do ministro e integrantes da PF. Ao Metrópoles, fontes informaram que Moro foi pego de surpresa com a exoneração nesta sexta-feira (24/04) e, com isso, deve pedir demissão do cargo.

Moro anunciou um pronunciamento para às 11h desta sexta-feira.

Em tuíte publicado na manhã desta sexta-feira (24/04), a Secom da Presidência, comandada por Fábio Wajngarten, escreveu:

“Ao contrário do que parte da imprensa está noticiando, a exoneração do sr. Maurício Valeixo se deu A PEDIDO do próprio. Contra fake news, busque sempre a fonte primária da informação. Bom dia”, diz.

O perfil destaca, em imagem, a frase “Exonerar, a pedido”, que está no Diário Oficial da União (DOU), onde foi publicada a demissão.

Veja:

A relação de Moro com Jair Bolsonaro (sem partido) tende a se estremecer com a saída de Valeixo, considerado braço-direito do ministro da Justiça.

Últimas notícias