PF intima Eduardo e Carlos Bolsonaro a depor sobre atos antidemocráticos

O relator do inquérito é o ministro Alexandre de Moraes e a linha de investigação segue no sentido de identificar os financiadores

atualizado 16/09/2020 21:05

A Polícia Federal intimou o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e ambos terão que depor como testemunhas no inquérito 4828, do Supremo Tribunal Federal (STF), que investiga os chamados atos antidemocráticos.

Segundo a CNN, o depoimento de Eduardo está previsto para ocorrer na próxima terça-feira (22/9) e o de Carlos estava previsto para ocorrer na última quinta-feira (10/9), mas a PF não confirmou se essa audiência ocorreu.

O processo tramita sob segredo de Justiça e a última atualização ocorreu nesta quarta-feira (16/9), com uma petição.

O relator do inquérito é o ministro Alexandre de Moraes e a linha de investigação segue no sentido de levantar um esquema de financiamento e até mesmo lavagem de dinheiro na organização desses atos antidemocráticos. A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou contrária as oitivas

O ministrou já determinou mandados de busca e apreensão, quebra do sigilo bancário e outras diligências contra dez deputados federais, um senador, apoiadores e influenciadores bolsonaristas.

O Metrópoles tentou contato com Eduardo e Carlos Bolsonaro, sem sucesso.

0

Últimas notícias