Pacheco fala em vacinação de 1 mi de pessoas por dia a partir de abril

O presidente do Senado se reuniu nesta sexta-feira (26/3) com os governadores para falar sobre demandas para o comitê

atualizado 26/03/2021 13:04

Rodrigo Pacheco fala com a imprensa na residência oficialRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou, nesta sexta-feira (26/3), que é possível acreditar na previsão do Ministério da Saúde de vacinar 1 milhão de pessoas por dia a partir de abril. Contudo, o parlamentar destacou que, no fim de março ou no início de abril, haverá uma avaliação do cronograma proposto pela pasta.

O senador será o representante dos governadores no Comitê de Coordenação Nacional para Enfrentamento da Pandemia da Covid-19.

Pacheco explicou que o regramento legislativo brasileiro exige que se obedeça ao Plano Nacional de Imunização (PNI) de maneira uniforme, com as vacinas concentradas no Sistema Único de Saúde (SUS).

O parlamentar disse que, no fim de março ou início de abril, vão avaliar se o cronograma, mesmo com a redução de 39 milhões de doses para 25 milhões, foi cumprido.

0

“Pelo cronograma apresentado pelo Ministério da Saúde, considerando Fiocruz e Butantan, tanto de produção própria quanto de importação, mais dos laboratórios privados que tiveram aquisição, é plenamente possível se atingir essa meta dita pelo Ministério da Saúde de 1 milhão de vacinados por dia”, afirmou Pacheco, após reunião remota com os governadores.

“É perfeitamente possível nós acreditarmos e confiarmos nessa informação de que a partir de abril nós tenhamos essa vacinação de 1 milhão de pessoas por dia.”

Os governadores pediram a uniformização do PNI. O parlamentar destacou que a primeira reunião do comitê de enfrentamento ao Covid-19, recém criado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), deve ocorrer na próxima segunda-feira (29/3).

Visita de Bolsonaro

O parlamentar realizou uma reunião do comitê os governadores na manhã desta sexta-feira. Bolsonaro realizou uma visita relâmpago a Pacheco, ao final do encontro, mas deixou a residência oficial da presidência do Senado sem falar com a imprensa. O encontro não constava na agenda de nenhum dos dois.

No encontro, os governadores reclamaram da ausência de estados e municípios no comitê. Pacheco explicou que a função do comitê é otimizar e uniformizar as ações relativas à pandemia com os presidentes da Câmara, do Senado e da República.

Últimas notícias