MP: Flávio lavou R$ 2,3 milhões em imóveis e loja de chocolate

Senador e filho do presidente Jair Bolsonaro, ele é investigado pelo Ministério Público por peculato e lavagem de dinheiro

Hugo Barreto/Metrópoles

atualizado 20/12/2019 16:22

O senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) é suspeito de ter lavado R$ 2,27 milhões na compra de dois imóveis e na loja de chocolates, segundo apuração do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ).

Flávio é investigado por peculato e lavagem de dinheiro. As movimentações ocorreram em 2012 e entre 2015 e 2018.

As informações constam no pedido que embasou mandados de busca e apreensão cumpridos nessa quarta-feira (18/12/2019). O documento foi obtido pelo jornal O Globo.

Com as movimentações, aponta o MP, o senador tentou camuflar verbas obtidas com o esquema de rachadinhas no antigo gabinete da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Por sua vez, Fabrício Queiroz, ex-assessor do então deputado estadual, recebeu transferências de funcionários, entre 2007 e 2018, que totalizaram cerca de R$ 2 milhões.

“[Queiroz] não agiu sem o conhecimento de seus superiores hierárquicos”, garante o MP, em referência ao crime de “rachadinha”.

Últimas notícias