Moro pedirá demissão durante pronunciamento

A interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal incomodou o ministro, pego de surpresa com demissão do diretor-geral da PF

atualizado 24/04/2020 10:59

Hugo Barreto/Metrópoles

Em pronunciamento marcado para às 11h desta sexta-feira (24/04), o ministro da Justiça, Sergio Moro, vai anunciar a demissão do cargo, após a saída do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, um dia após o ministro ameaçar deixar o cargo.

A interferência do chefe do Executivo na Polícia Federal incomodou o ministro Sergio Moro, que foi pego de surpresa com a exoneração, segundo fontes ouvidas pelo Metrópoles.

Valeixo é nome próximo a Moro e foi indicado pelo próprio ex-juiz para a direção da PF.

Apesar de a Secretaria de Comunicação da Presidência ter informado que a demissão de Valeixo foi “a pedido”, aliados do ministro e servidores da PF garantem: o pedido não foi feito.

Para comandar a Polícia Federal, Bolsonaro quer uma pessoa mais próxima a ele. Fontes com trânsito no governo confirmaram que um dos mais cotados para essa posição é o delegado Alexandre Ramagem, que é da PF, mas atualmente ocupa a direção-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

 

Últimas notícias