Mandetta nega demora em compra de equipamentos de proteção

Ministro da Saúde afirma que fechamento de mercado na China gerou problemas de abastecimento no mundo todo, e cita caso dos Estados Unidos

atualizado 02/04/2020 18:05

Luiz Henrique MandettaHugo Barreto/Metrópoles

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sustentou nesta quinta-feira (02/04/2020) que não houve demora do governo brasileiro em se mobilizar para a aquisição de equipamentos de proteção individual, e justificou que a China, responsável por quase 100% da produção mundial desses artigos, parou com as exportações desses produtos tão logo identificou a epidemia em seu território.

“A partir do momento que a China anuncia os casos de coronavírus, cessaram as exportações e se passou a produzir somente para o mercado interno da China. Isso corresponde a 100% do mercado mundial desses equipamentos. Não se constrói uma indústria de matéria-prima em 15 dias”, disse Mandetta.

O ministro disse ainda que conversou com o embaixador norte-americano nesta quinta para acertar ações que possam ser realizadas em conjunto. Ele disse que os Estados Unidos estão enfrentando o mesmo problema que o Brasil de dificuldade de aquisição de equipamentos de proteção. “Os Estados unidos estão com o mesmo grau de dificuldades de obter material de proteção individual.”

Últimas notícias