Maia lamenta marca dos 100 mil mortos e lembra previsão de Mandetta

O presidente da Câmara disse ainda que não se pode tratar com naturalidade um número tão grande de óbitos

atualizado 08/08/2020 17:09

RODRIGO MAIAALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), usou suas redes sociais para lamentar a marca dos 100 mil mortos pelo coronavírus atingida neste fim de semana e lembrou que o número já havia sido previsto pelo ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta, demitido do cargo pelo presidente Jair Bolsonaro em meados de abril.

“Chegamos hoje à absurda marca de 100 mil mortos pela Covid-19. Número que, infelizmente, já havia sido previsto lá atrás, ainda na gestão do ex-ministro Mandetta”, disse Maia.

Maia ainda apontou que não se pode tratar com naturalidade esse volume de mortos. “Cada vida é única e importa”, disse o presidente da Câmara, por meio das redes sociais.

 

0

Últimas notícias