Governadores reclamam de comitê contra Covid sem estados e municípios

Gestores estaduais se reuniram, nesta sexta-feira (26/3), remotamente, durante três horas, com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

atualizado 26/03/2021 13:37

Governador do Piaauí, Wellington DiasHugo Barreto/Metrópoles

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do Fórum dos Governadores, reclamou da ausência de estados e municípios no comitê de enfrentamento à Covid-19, recém criado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Vamos trabalhar a agenda especifica saúde e pandemia com o Ministério da Saúde, mas aqui [na reunião com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco] dissemos a importância que nesse comitê nacional tenha a presença de estados e municípios, [o grupo] não é razoável sem a presença de estados e municípios”, disse Dias, após encontro de cerca de três horas.

Os governadores cobraram também uma uniformidade no Plano Nacional de Imunização (PNI) e demonstraram preocupação com o orçamento para a Saúde.

A primeira reunião formal do comitê está prevista para ocorrer na próxima segunda-feira (29/3). Bolsonaro esteve na residência oficial da presidência do Senado, após a reunião de Pacheco com os governadores, mas saiu sem falar com a imprensa.

Para o governo de São Paulo, a reunião veio com mais de um ano de atraso. “Precisou mais de 300 mil mortes, mas antes tarde do que nunca para tentar alguma iniciativa nacional”, disse o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), que participou da reunião.

Na avaliação dele, o mais importante é que o governo apresente um cronograma verdadeiro e sincero. “Não com essas falhas que estamos assistindo a todo mundo”, pontuou. Garcia também espera uma coordenação nacional na compra de insumos e o recredenciamento de leitos de UTI. (Colaborou Grasielle Castro)

Últimas notícias