Cúpula da CPI desiste de incluir Paulo Guedes entre indiciados

"Bolsonaro cria instabilidade política suficiente, não precisamos colaborar para mais instabilidade", disse Randolfe Rodrigues

atualizado 25/10/2021 22:23

Paulo Guedes em coletiva de imprensaGustavo Moreno/Especial Metrópoles

A CPI da Covid-19 desistiu de incluir o ministro da Economia, Paulo Guedes, do rol de indiciados do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL). A decisão foi tomada em consenso pelos senadores do G7, grupo majoritário da comissão.

O vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), era um dos defensores da inclusão do chefe da pasta da Economia entre as sugestões de indiciados.

O parlamentar relata, porém, ter sido demovido da ideia após uma “argumentação forte” dos demais membros do G7.

“O presidente Bolsonaro cria instabilidade política suficiente, não precisamos colaborar para mais instabilidade”, disse o senador antes de entrar na reunião com outros parlamentares.

O G7 se reuniu na noite desta segunda-feira (25/10) para discutir o relatório final dos trabalhos da comissão e aparar arestas antes da votação, que ocorrerá nesta terça-feira (26/10).

Mais lidas
Últimas notícias