CPI tem encontro marcado com Aras nesta 4ª para entrega do relatório

PGR já informou aos senadores que tem disponibilidade em recebê-los às 11h30 desta quarta-feira (27/10)

atualizado 25/10/2021 22:10

Augusto Aras_CCJ SenadoJefferson Rudy/Agência Senado

Na expectativa pela aprovação do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), a CPI da Covid-19 tem encontro marcado com o procurador-geral da República, Augusto Aras, para entregar o documento final com as sugestões de indiciamento. A Procuradoria-Geral da República (PGR) já informou aos senadores que tem disponibilidade em recebê-los às 11h30 desta quarta-feira (27/10).

A expectativa inicial era de que os senadores da CPI encontrassem com Aras e com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), no mesmo dia. No entanto, segundo o vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o encontro com o deputado ficou para a próxima semana, ainda sem data definida.

Randolfe afirma que, além da entrega do relatório, um grupo de juristas deve apresentar a Lira um pedido de impeachment fundamentado nos supostos crimes levantados pela comissão parlamentar. “A ideia é que um grupo de juristas, com que estamos em diálogo, subscreva o pedido de impeachment”, explicou.

Questionado sobre a ida dos senadores a Haia, na Holanda, para entrega do relatório ao Tribunal Penal, o vice-presidente da comissão disse que o assunto ainda não está consolidado.

“Ainda estamos em tratativas. Será objeto de diálogo nosso, inclusive com os juristas que ajudaram no relatório da CPI”, prosseguiu.

A agenda dos trabalhos pós-CPI ainda contará com a entrega do relatório à força-tarefa do Ministério Público de São Paulo (MPSP), que apura supostos crimes cometidos pela Prevent Senior em pacientes da operadora que procuraram atendimento com Covid-19. A entrega deve ocorrer em 11 de novembro.

O senador não descartou que o relatório será compartilhado, também, com o Supremo Tribunal Federal (STF). “Eventualmente pode ter de compartilhamento ao inquérito das Fake News. Mas nós não temos marcado isso não e também vai ser objeto de discussão agora”, completou.

Mais lidas
Últimas notícias