Cúpula da CPI da Covid adia entrega de relatório para outubro

Senadores pregam cautela com encerramento dos trabalhos e aguardam análise de material apreendido pela PF em sede da Precisa

atualizado 20/09/2021 14:10

Rena Calheiros - Comissão Parlamentar de Inquérito da Pandemia (CPIPANDEMIA) realiza oitiva do ex-ministro de Estado da Saúde Luiz Henrique MandettaHugo Barreto/Metrópoles

A cúpula da CPI da Covid-19 decidiu adiar a entrega do relatório do colegiado para a primeira semana de outubro. Antes, o relator Renan Calheiros (MDB-AL) trabalhava para que o texto fosse finalizado e apresentado em 24 de setembro e votado no próximo dia 29.

O adiamento do relatório já era algo ventilado pelo vice-presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), diante, segundo ele, da necessidade de colher novos depoimentos. O colegiado tem enfrentado dificuldades para manter a agenda de oitivas nesta reta final.

Outro ponto que pesou para a dilação do prazo foi o mandado de busca e apreensão cumprido pela Polícia Federal na sede da Precisa Medicamentos, em São Paulo.

Os senadores que integram o G7 ainda trabalham na análise dos documentos apreendidos pelos investigadores e não querem encerrar os trabalhos antes de investigarem todo o conteúdo.

Consulta à OAB

Calheiros tem consultado juristas para auxiliar no trabalho técnico de elaboração do relatório. O objetivo das consultas é identificar potenciais crimes cometidos e apurados pela CPI e indiciamento dos eventuais responsáveis pelas irregularidades.

Nesta tarde, é esperada uma reunião entre o relator da comissão e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para discussão do assunto.

0

Últimas notícias