Criticando Moraes, Bolsonaro chama de “otário” quem o acusa de golpe

Presidente atacou ministro do STF por atuação no inquérito que investiga “organização criminosa que atenta contra a democracia”

atualizado 09/07/2021 12:10

Agenda do Presidente Jair Bolsonaro durante Cerimônia de anuncio Caixa Patrocínio ao Esporte BrasileiroRafaela Felicciano/Metrópoles

Após chamar o ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso de “imbecil” e “idiota”, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez críticas a outro ministro da Corte, Alexandre de Moraes, relator do inquérito que investiga “organização criminosa que atenta contra a democracia” – o substituto da investigação contra fake news e atos antidemocráticos.

Em interação com apoiadores nesta sexta-feira (9/7), ao deixar o Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou:

“Você viu gente presa por atos antidemocráticos? Vai pra… Que que é o cara quando levanta o artigo 142. Ué, se o artigo é ditatorial, tira da Constituição. Se está lá, é pra respeitar. Inclusive, o senhor Alexandre de Moraes tem que respeitar o artigo 142. ‘O cara levanta AI-5’. Que que é AI-5? Não existe AI-5. E alguns acham que quero dar o golpe. Falar para esse otário que eu já estou no poder. Importante refletir, pessoal. A liberdade não tem preço.”

O inquérito sob relatoria de Moraes apurava a realização de atos convocados por apoiadores do presidente da República defendendo intervenção constitucional, e foi substituído, há poucos dias, por um que investiga grupo organizado “que atenta contra a democracia”. Relatório da Polícia Federal que embasou novo inquérito cita o próprio Bolsonaro e dois de seus filhos, o vereador Carlos (Republicanos-RJ) e o senador Flávio (Patriota-RJ).

Nos atos, simpatizantes de Bolsonaro também levantaram bandeiras defendendo o AI-5, o mais duro instrumento repressor da ditadura militar.

A conversa de Bolsonaro com apoiadores foi registrada por um canal no YouTube simpático ao presidente.

Últimas notícias