CPI: saiba quais governadores e prefeitos devem ser convocados a depor

Lista inclui governadores do Rio de Janeiro, Distrito Federal, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima e Rondônia e prefeitos de São Paulo e Manaus

atualizado 25/05/2021 18:17

Plenário CPI CovidIgo Estrela/Metrópoles

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid irá discutir, nesta quarta-feira (26/5), a convocação de, pelo menos, nove governadores e 12 prefeitos. Segundo o presidente do colegiado, senador Omar Aziz (PSD-AM), os convocados representam estados e municípios investigados por supostos desvios de recursos federais destinados ao enfrentamento da pandemia da Covid-19.

Aziz afirma que, além das convocações, serão apreciados mais de 400 requerimentos feitos pelos senadores.

O Metrópoles apurou que a lista de possíveis convocados inclui governadores, ex-governadores e prefeitos e ex-prefeitos. Os nomes, contudo, podem sofrer alterações.

Veja quem deve ser convocado: 

– Governadores:

  • Wilson Lima (Amazonas);
  • Waldez Goes (Amapá);
  • Ibaneis Rocha (Distrito Federal);
  • Helder Barbalho (Pará);
  • Claudio Castro (Rio de Janeiro);
  • Marcos Rocha (Rondônia);
  • Antonio Denarium (Roraima);
  • Eduardo Leite (Rio Grande do Sul);
  • Carlos Moisés (Santa Catarina).

– Prefeitos: 

  • Ricardo Nunes (São Paulo);
  • Edvaldo Nogueira (Aracaju-SE);
  • Edvaldo Holanda Júnior (São Luís-MA);
  • Tião Bocalom (Rio Branco-AC);
  • Roberto Claudio (Fortaleza-CE);
  • Geraldo Júlio (ex-prefeito de Recife-PE);
  • Clécio Luís (Macapá-AP);
  • Toninho Colucci (Ilha Bela-RJ);
  • João Rodrigues (Chapecó-SC);
  • David Almeida (Manaus-AM);
  • Walter José Lessa (São Lourenço-MG).

A ida de governadores e prefeitos à CPI da Covid é pleito antigo da base aliada do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Desde o início da comissão os senadores governistas tentam desviar o foco da maioria opositora da CPI das ações do governo federal e cobram que estados e municípios sejam inseridos no escopo investigativo do colegiado.

Nesta terça (25/5), a CPI da Covid colheu o depoimento da secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro. Ela foi a nona depoente do colegiado. Antes deles, os senadores ouviram os ex-ministros Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello, além do atual chefe da Saúde, Marcelo Queiroga.

O ex-chanceler Ernesto Araújo, o gerente-geral da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fabio Wajngarten e o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, também prestaram depoimentos.

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

0

 

Mais lidas
Últimas notícias