CPI da Covid vai escutar Pazuello e Mandetta na próxima semana

Ex-ministro da Saúde Nelson Teich e atual chefe da pasta, Marcelo Queiroga, também serão ouvidos nos próximos dias

atualizado 29/04/2021 11:28

Ministro da saúde eduardo pazuello coletiva saida 8Igo Estrela/Metrópoles

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 vai ouvir, já na próxima semana, os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), Nelson Teich e Eduardo Pazuello, além do atual chefe da pasta, o cardiologista Marcelo Queiroga.

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM); o vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP); e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), batem o martelo, nesta quinta-feira (29/4), sobre as datas. A partir das 9h, a comissão se reúne para analisar o plano de trabalho.

O ex-ministro da Saúde general Eduardo Pazuello deverá ser ouvido na quarta-feira (5/5). Ele esteve à frente da gestão na pasta por cerca de 10 meses, entre maio de 2020 e março de 2021, e saiu bastante criticado pela condução da pandemia.

0

Já os depoimentos de Mandetta e Teich ocorrerão na terça-feira (4/5) e o de Queiroga, na quinta-feira (6/5).

Também na quinta, deverá prestar depoimento o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres. O ex-secretário de Comunicação (Secom) da presidência da República, Fabio Wanjgarten, será ouvido no dia 11 de maio.

Randolfe explicou que esse foi o roteiro definido pelo comando do colegiado na noite dessa quarta-feira (28/4). “Foi o que a direção da CPI debateu e pretende apresentar nessa reunião aqui com os colegas. A convocação ocorrerá na condição de testemunhas, todos eles”, disse.

O vice-presidente da CPI criticou também as tentativas da base aliada governista de negociar trocas nas convocações. “Não cabe barganha”, disparou o senador.

A convocação na condição de testemunha é estratégia do comando da CPI para evitar que os convocados façam uso do direito de permanecer em silêncio durante as oitivas da comissão.

A CPI da Covid-19 foi instalada nessa terça-feira (27/4) no Senado Federal e irá investigar ações e omissões do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a pandemia do novo coronavírus.

0

De acordo com reportagem de Caio Junqueira, da CNN, já há uma lista das 19 primeiras pessoas a serem ouvidas pela comissão.

  • Luiz Henrique Mandetta, ex-Ministro da Saúde
  • Nelson Luiz Sperle Teich, ex-Ministro da Saúde;
  • Eduardo Pazuello, ex-Ministro da Saúde;
  • Marcelo Antônio Cartaxo Queiroga Lopes, Ministro da Saúde;
  • Presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI);
  • Presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM);
  • Presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib);
  • Sra. Margareth Maria Pretti Dalcolmo, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz);
  • Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass);
  • Presidente do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems);
  • Nísia Trindade Lima, Presidente da Fiocruz;
  • Dimas Tadeu Covas, Diretor do Instituto Butantan;
  • Presidente da Pfizer Brasil;
  • Marcellus Campelo, Secretário de Estado de Saúde do Amazonas;
  • Shádia Hussami Hauache Fraxe, Secretária Municipal de Saúde de Manaus;
  • Francisco Ferreira Máximo Filho, Coordenador Geral do Comitê de Crise no Amazonas;
  • Mayra Isabel Correia, Secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde;
  • Luiz Otávio de Franco Duarte, ex-Secretário de Atenção Especializada à Saúde do Ministério da Saúde;
  • Hélio Angotti Neto, Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde

Últimas notícias