Conselho de Ética: deputado que chamou senador de “bosta” é inocentado

Deputados também decidiram arquivar denúncia contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP)

atualizado 14/06/2022 16:46

Divulgação/ Câmara dos Deputados

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados votou, nesta terça-feira (14/6), pelo arquivamento da representação contra os deputados federais Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e Carlos Jordy (PL-RJ) por ofensas dirigidas ao senador Humberto Costa (PT-PE), em 2021.

Os membros do colegiado acompanharam os votos dos relatores Mário Heringer (PDT-MG) e Diego Garcia (Republicanos-PR), respectivamente – ambos apresentaram parecer pedindo arquivamento das denúncias. Cabe recurso ao plenário da Casa.

As ações movidas pelo petista contra os deputados bolsonaristas narram episódio em que Jordy comentou publicação feita por Eduardo nas redes sociais. A postagem ocorreu no âmbito da atividade da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, da qual o senador era membro titular.

Na ocasião, o filho do presidente Jair Bolsonaro (PL) publicou o seguinte: “Drácula da Odebrecht, petista Humberto Costa quer que CPI persiga Conselho Federal de Medicina por não punir médicos que indicam tratamento imediato”, recebendo um comentário de Jordy, em que o deputado carioca chama o senador de “Umcerto Bosta”.

Para Costa, a dupla “agiu intencionalmente” para que “sua honra fosse machada de forma injusta”. “O absurdo comentário ofensivo é aviltante e representa indiscutível desrespeito com seus pares, além do que, uma vez que sou integrante do Partido dos Trabalhadores, a ofensa também se estende à própria agremiação partidária”, defende.

Segundo o petista, o “único intento” dos parlamentares bolsonaristas foi “ofender, agredir e macular minha honra”. “Verdadeiros atos violadores do decoro parlamentar”, resumiu.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias