Congelamento de concursos travou sanção de auxílio a estados, diz Bolsonaro

Aprovados em exame da Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram ao Palácio da Alvorada cobrar uma solução do presidente

Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 22/05/2020 12:09

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse a um grupo de aprovados no concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta sexta-feira (22/5), que ainda não sancionou a lei de auxílio financeiro a estados e municípios por causa da cláusula de congelamento de concursos e nomeações, válida até dezembro de 2021.

“Se eu puder, eu assino [o decreto de nomeação]. Minha vontade é encerrar com vocês. Não sancionei hoje o projeto do auxílio aos governadores porque tem uma cláusula de congelamento de concursos. Então, a saída de vocês é jurídica. De acordo com o edital, tem um limite para colocar, são 180″, disse o presidente ao grupo de aprovados.

0

Saindo do Palácio da Alvorada, o grupo seguiu para o Palácio do Planalto. A sugestão de Bolsonaro, no entanto, era que tentassem uma agenda com o ministro da Justiça, André Mendonça. “Pega três ou quatro de vocês e leva pra conversar com o ministro da Justiça. Tem que ser agora de manhã”.

Uma das aprovadas insistiu com o presidente: “A gente sabe que no final das contas a decisão é somente do senhor”.

“Eu não posso contrariar certas normas. Entro em crime de responsabilidade fiscal. Se eu puder, eu assino embaixo”, respondeu Bolsonaro.

Últimas notícias