Bolsonaro destina R$ 700 milhões a regiões afetadas por chuvas

Presidente assinou nesta sexta-feira (31/12) medida provisória após ter sido pressionado por não ir à Bahia

atualizado 31/12/2021 15:36

enchentes no Estado da Bahia--14Isac Nóbrega/PR

Pressionado por não ter ido à Bahia prestar apoio aos atingidos pelas enchentes na região, o presidente Jair Bolsonaro (PL) editou nesta sexta-feira (31/12) uma Medida Provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 700 milhões para ajudar regiões afetadas pelas fortes chuvas, em especial a Bahia e Minas Gerais.

Alagamentos e deslizamentos de terra deixaram vítimas, milhares de desabrigados ou desalojados nos dois estados e causaram danos à infraestrutura local, com interdição de estradas, quedas de pontes e viadutos e interrupção de fornecimento de energia elétrica e água potável.

As chuvas na região sul da Bahia deixaram, até o momento, 25 mortos, 517 feridos e 91 mil desabrigados ou desalojados. Dos 141 municípios afetados pelas chuvas, 132 declararam situação de emergência. O presidente Jair Bolsonaro afirma que tem acompanhado a crise de longe e ressalta o envio de equipe ministerial à região.

A MP foi assinada enquanto o presidente passa dias de folga no litoral catarinense. Desde segunda-feira (27/12), Bolsonaro passeou de moto, andou de jet ski com a filha e a enteada, cortou o cabelo em uma barbearia local, apostou na Mega da Virada, jantou em uma pizzaria e foi ao parque temático Beto Carrero.

O dinheiro liberado no último dia de 2021 é destinado ao Ministério da Cidadania, que vai repassar ao Programa de Segurança Alimentar e Nutricional e ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

“Cabe esclarecer que a abertura do crédito extraordinário em questão não afeta o teto de gastos nem o cumprimento da meta de resultado primário”, diz o governo em comunicado.

Mais lidas
Últimas notícias