Bolsonaro convoca “dia de jejum e oração pelo bem e pela liberdade”

Iniciativa ocorre em meio a pressões pela mudança no comando do Itamaraty

atualizado 29/03/2021 9:40

Jair Bolsonaro levantando imagem de JesusReprodução/Redes sociais

Pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convocou a população para realizar, nesta segunda-feira (29/3), jejum e oração “pelo bem e pela liberdade” do país. Na mensagem, o mandatário disse que seguirá empregando forças contra o vírus e o desemprego e pela vida, “mas sem abrir mão da dignidade de cada um”.

A iniciativa é apoiada pelo ideólogo Olavo de Carvalho, por parlamentares e pelo pastor Silas Malafaia, que contraiu Covid-19.

A convocação foi divulgada em meio a pressões pela saída do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que tem sido alvo de críticas de parlamentares.

No domingo (28/3), o chanceler sugeriu que senadores o poupariam de críticas se ele declarasse apoio à adoção de tecnologia chinesa para a rede 5G no Brasil. A manifestação foi repudiada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) – o democrata disse que “a tentativa” do ministro de “desqualificar” a senadora Kátia Abreu (PP-TO) “atinge todo o Senado Federal”.

O chefe do Executivo nacional não comentou o episódio nem a possibilidade de demissão do ministro.

0

Últimas notícias