Após decisão monocrática, STJ vai analisar afastamento de Witzel na quarta

Governador do Rio foi afastado do cargo nesta sexta-feira após decisão do ministro Benedito Gonçalves

atualizado 28/08/2020 13:05

STJ determina afastamento de Wilson Witzel do governo do RioRafaela Felicciano/Metrópoles

A corte especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) vai analisar na próxima quarta-feira (2/9) o afastamento de Wilson Witzel (PSC) do cargo de governador do Rio de Janeiro.

Witzel foi afastado do cargo nesta sexta-feira (28/8) pelo ministro do STJ Benedito Gonçalves. A medida tem validade inicial de 180 dias.

O governador fluminense foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) suspeito de lavagem de dinheiro e corrupção ativa. Ele nega participação no esquema.

Por sua vez, a corte especial reúne os 15 ministros mais antigos do STJ e “é o órgão competente para julgar autoridades com foro no tribunal superior”.

A sessão de julgamento vai começar às 14h e será transmitida pelo canal do STJ no YouTube.

Em nota, a defesa do governador do Rio de Janeiro destacou que a decisão do STJ que autorizou o afastamento de Witzel foi tomada monocraticamente.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) chegou a pedir a prisão de Wilson Witzel, mas Gonçalves entendeu que o afastamento do governador é suficiente.

Durante pronunciamento à imprensa, Witzel criticou as investigações e alegou, ao citar o presidente Jair Bolsonaro, que elas teriam sido motivadas por um suposto caráter político da instituição.

0

 

 

Mais lidas
Últimas notícias