metropoles.com

Alckmin defende reforma tributária e busca tranquilizar prefeitos

Nesta segunda-feira (27/3), presidente da Confederação Nacional dos Municípios disse que reforma só avançaria com o apoio dos prefeitos

atualizado

Compartilhar notícia

Vinicius Schmidt/Metropoles
O vice-presidente Geraldo Alckmin
1 de 1 O vice-presidente Geraldo Alckmin - Foto: Vinicius Schmidt/Metropoles

O vice-presidente e ministro da Indústria e Comércio, Geraldo Alckmin (PSB), voltou a defender nesta segunda-feira (27/3) a aprovação da reforma tributária, e buscou tranquilizar os prefeitos contrários à proposta.

Durante agenda em Brasília, Alckmin voltou a dizer que a aprovação da reforma tributária garantirá um crescimento de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) no período de 15 anos.

“Quero tranquilizar os prefeitos, porque não é para tirar de um e dar para outro. É neutralidade federativa, mas é eficiência econômica. Essa é uma reforma que pode fazer o Brasil, em 15 anos, crescer 10% do PIB, simplificar e buscar eficiência econômica, ia ajudar muito a indústria e muito a exportação, porque você não acumula crédito”, defendeu o vice-presidente.

Mais cedo, nesta segunda, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, disse que a reforma tributária só avançará com o apoio dos prefeitos.

Apesar de ser crítico do atual sistema tributário, ele tem se queixado por ainda não conhecer a proposta do governo e não ter sido chamado para as discussões. Para ele, a construção de um texto de consenso passa pela garantia de gerar impostos no local de consumo, e não na origem.

Discussão no Congresso e no governo

Atualmente, duas Propostas de Emenda à Constituição (PEC) sobre mudanças nas regras tributárias tramitam no Congresso Nacional.

Os dois textos estabelecem um imposto único para substituir uma série de tributos sobre o consumo, mas o segundo prevê uma base de arrecadação para a União e outra para Estados e municípios.

O governo federal espera aprovar a reforma tributária ainda no primeiro semestre deste ano.

A pauta será discutida nesta terça-feira (28/3), em reunião que contará com os ministros Fernando Haddad (Fazenda) e Simone Tebet (Planejamento), o secretário extraordinário da reforma, Bernard Appy, e o relator do grupo de trabalho que discute o assunto na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações