Sesc Piauí retira letreiro de escola com nome de Jair Bolsonaro

Presidente participa de inauguração do colégio nesta quarta-feira (14/08/2019). A escolha foi alvo de críticas e o caso parou na Justiça

Foto: Alan Santos/PRFoto: Alan Santos/PR

atualizado 14/08/2019 13:28

Em visita ao Piauí, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) participará, nesta quarta-feira (14/08/2019), da inauguração da Escola Militar Sesc, em Parnaíba, no litoral do estado. O colégio foi batizado com o nome do chefe do Executivo nacional, mas teve o letreiro retirado pelo dirigente do Sesc Piauí, Valdeci Cavalcante, na semana passada.

O nome da escola foi alvo de polêmicas e o caso parou no tribunal. Um advogado pediu à Justiça Federal no Piauí que barrasse a concessão do nome do presidente ao centro de ensino. O juiz José Gutemberg de Barros Filho negou, nessa terça-feira (13/08/2019), o pedido de liminar. O magistrado entendeu que não há impedimento legal, pois o prédio não é público.

Apesar da decisão, Cavalcante já havia retirado a placa com o nome do mandatário do país. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Sesc de Parnaíba, que admitiu a retirada do letreiro na semana passada. O motivo, no entanto, não foi explicado.

Valdeci Calvante pontuou ao G1 que o presidente Bolsonaro não anuiu o uso do nome na escola e, portanto, achou “deselegante” mantê-lo sem permissão. Caso seja autorizado, disse, voltará com a placa.

Bolsonaro tem intensificado as críticas a políticos do Nordeste. Em julho, o mandatário da República disparou que o governador do Maranhão é o pior de todos. A declaração foi considerada por muitos xenófoba, sobretudo pela oposição.

A inauguração da escola estava marcada para às 12h desta quarta. Além do Sesc, a escola pertence ao Senac e à Federação do Comércio (Fecomercio), todos do sistema S, cuja principal fonte de receita é a contribuição de empresários do setor do comércio.

Últimas notícias