General Franklimberg de Freitas volta à presidência da Funai

A nomeação foi publicada em edição do Diário Oficial da União desta quinta-feira (17/1)

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO AMAZONAS/DIVULGAÇÃOASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO AMAZONAS/DIVULGAÇÃO

atualizado 17/01/2019 8:57

O general Franklimberg Ribeiro de Freitas foi nomeado presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai) nesta quinta-feira (17/1). O militar – indicado por Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, pasta à qual a Funai agora está vinculada – substituirá Wallace Bastos, exonerado na segunda (14).

A decisão foi publicada em edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quinta.

Franklimberg comandou o órgão até abril de 2018, quando foi demitido pelo então presidente Michel Temer (MDB), após pressão da bancada ruralista do Congresso Nacional. Eles argumentavam que o militar não estaria colaborando com o setor.

O retorno do general foi comemorado pelos funcionários da Funai. Os servidores enxergam nele um homem mais ligado aos indígenas do que Wallace Bastos e com orientação mais próxima dos ruralistas.

Um dos projetos de Franklimberg à frente da Funai foi no Amazonas, quando coordenou a elaboração de parecer sobre projeto de lei que regula o Novo Estatuto dos Povos Indígenas.

Ele também atuou como coordenador em Roraima na retirada de garimpeiros da Terra Indígena Yanomami (RR) em 2010 e 2012, e na operação logística que resultou na demarcação da Terra Indígena Kayabi (norte do Mato Grosso e sudoeste do Pará).

Últimas notícias