*
 

Desde a última quinta-feira (31/10), o ex-ministro Geddel Vieira Lima não vive mais sozinho em uma cela no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília. Ele passou a dividir o espaço com outro detento, por recomendação médica. A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP), autorizou a mudança.

Geddel permanece na ala de vulneráveis da Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I).  A Secretaria de Segurança Pública do DF não divulgou detalhes sobre a situação médica que justificou a transferência.

Em junho, Geddel Vieira Lima foi enviado para a solitária após agredir verbalmente um agente penitenciário. O político baiano também teria mostrado as partes íntimas ao servidor público.

O confronto teria começado logo após o ex-chefe da Secretaria de Governo receber uma visita do irmão dele. Antes de ser reconduzido à carceragem, Geddel foi submetido à revista pessoal. Indignado com a situação, ele teria ofendido um dos agentes carcerários, conforme o registro de ocorrência.

O ex-ministro responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de investigação. Denunciado na Operação Cui Bono?, também virou alvo da Polícia Federal (PF) após serem encontrados R$ 51 milhões dentro de malas em um apartamento ligado a ele, em Salvador.