EUA desistem de apoiar ingresso do Brasil na OCDE, diz agência

Carta obtida pela agência Bloomberg mostra que apoio seria dado apenas à Argentina e à Romênia

Alan Santos/Presidência da RepúblicaAlan Santos/Presidência da República

atualizado 10/10/2019 13:20

Os Estados Unidos desistiram de apoiar a entrada do Brasil na Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), segundo informações da agência de notícias Bloomberg. 

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, teria rejeitado o pedido de discutir a entrada do Brasil no clube dos países mais ricos do mundo, ambição do atual governo de Jair Bolsonaro. 

A informação tem como base uma carta enviada ao secretário-geral da OCDE, Angel Gurria, em 28 de agosto deste ano. O documento foi obtido pela agência de notícias.

Pompeo acrescentou ainda que o governo norte-americano apoia apenas a Argentina, aliado político-econômico do Brasil, e a Romênia. 

Na sua primeira viagem oficial aos Estados Unidos, Jair Bolsonaro tratou do tema com Donald Trump. Segundo os dois disseram na época, havia um entendimento de que o Brasil seria indicado.

Em live feita no mês de julho, o Bolsonaro afirmou que o ingresso do país na OCDE “está bastante avançado”. Segundo o presidente, “todos os países concordam com a nossa entrada”.

Durante o G-20, os dois presidentes voltaram a discutir a entrada do Brasil na Organização.

“Existe uma seleção de países e há uma cronologia dessa seleção, mas o Brasil está muito bem posicionado, porque atende a maioria dos pré-requisitos que são apresentados por aquela organização”, explicou o porta-voz da República, Otávio Rêgo Barros.

O ingresso de um país ao grupo de nações que compõem a OCDE traz benefícios em vários setores, especialmente na atração de investimentos.

Últimas notícias