*
 

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) ficou na solitária durante suas duas primeiras semanas no Complexo Médico Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). Nesse período, acabou recebendo a ajuda de Eduardo Cunha (MDB), ex-presidente da Câmara dos Deputados, que cumpre pena na mesma unidade prisional. As informações são do jornal O Globo, por Lauro Jardim.

Cabral foi transferido do presídio José Frederico Marques, na capital fluminense, para a unidade paranaense em 18 de janeiro (foto acima). Desde que chegou a Pinhais, ficou em uma cela sem direito a banho de sol.

Nesta sexta-feira (2/2), o ex-governador fluminense mudará de cubículo. Enquanto esteve na solitária, ele berrava sempre que queria pedir algo. Cunha, em cela relativamente próxima, ouvia e chamava os carcereiros.

Pedido negado
Na terça-feira (30/1), o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, indeferiu pedido de liminar de Cabral para retornar ao presídio no Rio de Janeiro.

Ele cumpre pena por crimes relacionados à Lava Jato e, nessa terça, foi denunciado pela vigésima primeira vez, no âmbito da operação, pelo Ministério Público Federal. O político é acusado de 213 atos de lavagem de dinheiro, totalizando cerca de R$ 10,2 milhões.

Já Cunha foi condenado por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão fraudulenta de divisas. O emedebista acabou sentenciado pelo recebimento de propina na compra do campo petrolífero de Benin, na África, pela Petrobras, em 2011.

 

 

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação

Leia mais: Política