Bolsonaro sobre Eduardo na embaixada: “Da minha parte, está definido”

Ao deixar reunião ministerial, o presidente confirmou que pretende indicar o filho para representar o país nos Estados Unidos

Foto: Michael Melo/MetrópolesFoto: Michael Melo/Metrópoles

atualizado 16/07/2019 12:56

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a comentar a indicação do filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para assumir a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos. “Se eu fosse mau-caráter, indicaria ele [Eduardo] para um ministério que tem bilhões de orçamento”, comentou, após sair de reunião ministerial.

O chefe do Executivo negou que a indicação seja caso de nepotismo e reafirmou as qualidades do filho. “Ele tem palestras fora do Brasil, em outras línguas, e é presidente da Comissão de Relações Exteriores. Uma pessoa muito qualificada”, destacou.

“Tentar desqualificá-lo porque frita hambúrguer, eu frito hambúrguer melhor do que ele, talvez por isso seja presidente”, ironizou.

Para Bolsonaro, o fato de Eduardo ser filho do presidente brasileiro pode facilitar o entendimento entre os países. “O tratamento é diferente quando você dá um filho para representar a nação. Nossa intenção [ao indicar Eduardo] é se aproximar do país que tem a maior economia”, frisou.

O mandatário da República confirmou a indicação do filho para o cargo de embaixador em Washington. “Da minha parte, está definido. Conversei com ele ontem [segunda-feira], há interesse, mas ele está preocupado, são muitas responsabilidades”, comentou.

Bolsonaro contou que falou com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a respeito do tema, mas disse que foi de forma rápida e não algo em torno se a Casa vai aprovar o nome de Eduardo ou não. O Senado é a instituição responsável por sabatinar o futuro embaixador brasileiro. “Tudo que você faz corre risco de dar certo ou errado”, completou.

Últimas notícias