Bolsonaro sobre avó de Michelle: “Parente bom é parente longe”

Presidente criticou a divulgação da internação da avó da primeira-dama em um hospital público do Distrito Federal

Alan Santos/PRAlan Santos/PR

atualizado 14/08/2019 23:08

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) criticou, na noite desta quarta-feira (14/08/2019), a divulgação da internação da avó da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, em um hospital público do Distrito Federal. Para ele, a intenção da imprensa foi de macular a imagem da esposa. “Como é que pode uma senhora [Michelle], que trata de deficientes, abandonar a vovozinha querida, né?, questionou, ironizando a situação. 

No Hospital Regional de Ceilândia, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos, disse à Folha de S. Paulo, no sábado (10/08/2019), ter ficado em uma maca improvisada no corredor por dois dias. Só depois da divulgação da informação ela foi transferida para o Instituto Hospital de Base, onde passou por uma cirurgia e foi internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Bolsonaro não explicou se a esposa teve algum problema com a avó no passado, mas disse ter tido contato com a idosa apenas uma vez.

“A família dela é enorme. Aqui, estão abertas as portas, se quiserem visitar a gente. Agora, a avó dela tem uma vida pessoal. É bastante idosa, uma pessoa completamente livre. Não sei do relacionamento dela com os seus oito filhos. É família, né? O meu pai dizia lá atrás: ‘Parente bom é parente longe’, completou.

Tratamento igualitário
O presidente disse que, independentemente da relação de parentesco com Michelle, a idosa deve ter o mesmo tratamento dos demais cidadãos do país. Pensamento semelhante já havia sido expressado pelo governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB).

“Ela tem oito filhos. São os primeiros que têm que dar atenção a ela, e não a neta que está aqui, né? Até porque o SUS é para todos. Não vai ter um SUS pessoal para o Bolsonaro, presidencial. Ela deve ter uns 50 parentes só na Ceilândia”, afirmou o presidente.

Últimas notícias