Bolsonaro reage a questão sobre avó de Michelle: “Dá um tempo, ô mané”

Maria Aparecida Ferreira, de 78 anos, sofreu fratura numa queda e chegou a esperar por atendimento no corredor do Hospital de Ceilândia

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 11/08/2019 18:26

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) subiu o tom contra um repórter do jornal Folha de S.Paulo ao ser questionado sobre a saúde da avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos.

Na saída do Pontão do Lago Sul, em Brasília, após passear de jetski, Bolsonaro se irritou. “Uma pergunta dessas para estragar o dia dos pais? Tenha paciência”, disse na manhã deste domingo (11/08/2019).

Com a insistência do repórter, o presidente retrucou. “Pô, cara, não perturba não. Vocês estavam atrás de outra matéria. Acho que nem ela (Michelle) está sabendo. Perturba não”, disparou.

Bolsonaro quis saber qual era o veículo para o qual o jornalista trabalha. “Só podia ser a Folha para tentar estragar o domingo do Dia dos Pais. Dá um tempo aí, ô mané”, frisou.

Maria Aparecida teve uma lesão na bacia e passou por dois hospitais públicos — o Hospital Regional de Ceilândia e o Hospital de Base do DF. No primeiro, chegou a esperar por atendimento médico numa das várias macas que estão nos corredores.

Questionado sobre o estado de saúde dela e o que seria feito, o presidente respondeu: “Pergunta lá para ela (Michelle)”.

Dia dos Pais
Neste domingo, o Bolsonaro quebrou o protocolo e passeou pelas ruas de Brasília. De moto, o chefe do Palácio do Planalto esteve no Clube da Aeronáutica, no setor de clubes norte, no Pontão do Lago Sul, onde pilotou um jetski, lanchou na Feira da Torre de TV e passou pela Catedral Metropolitana de Brasília.

Bolsonaro foi recebido por apoiadores na Torre de TV. Os simpatizantes do governo disseram palavras de apoio. O presidente tirou fotos e tomou caldo de cana.

Contudo, durante sua passagem pela feira, Bolsonaro também foi alvo de protestos. Mulheres gritaram palavras de ordem e chamaram o presidente de “autoritário” e “fascista”. Ele não rebateu as críticas.

Últimas notícias