O presidente Jair Bolsonaro (PSL) usou sua conta no Twitter, nesta terça-feira (5/3), para criticar o Carnaval de rua. E utilizou um vídeo obsceno, que disse ser de um bloco carnavalesco. O chefe do Executivo afirmou ser preciso “expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades”. Assim que foi feita, a postagem polemizou.

Na manhã desta quarta-feira (6), o conteúdo da postagem foi restringido para alguns usuários da plataforma. O vídeo bateu mais de dois milhões de visualizações e mais de sete mil compartilhamentos em 18h de veiculação.

Alguns usuários, ao acessar o post do presidente, encontraram a mensagem “esta mídia pode conter material sensível”. A publicação continua na conta do presidente na rede social.

A publicação do presidente não traz informações sobre qual seria o bloco ou de qual cidade do país. O vídeo, de 40 segundos, mostra três pessoas dançando em cima de um local elevado, enquanto outras passam na rua abaixo.

Um dos homens filmados está com as nádegas de fora. Ao fim da gravação, outro tira o órgão genital para fora e aparenta começar a urinar, enquanto o primeiro simula “lavar” o cabelo.

Confira o tuíte do presidente (as cenas do vídeo são fortes):

Twitter/Reprodução

O post dividiu a rede social, com a hashtag #ImpeachmentBolsonaro liderando os tópicos mais replicados, seguida pela #BolsonaroTemRazão.

Logo após o tuíte, muitos internautas pediram que o conteúdo fosse denunciado à rede social como impróprio. Nem o Twitter nem o presidente excluíram a postagem, mas foi colocado um aviso de que a mídia “pode conter material sensível”.

Entre os tuítes com a hashtag #ImpeachmentBolsonaro, são feitos pedidos de exame psiquiátrico para o presidente, além de acusações de quebra de decoro. “Bolsonaro é um sujeito vulgar e sem ética que não vê problema em expor um vídeo de pornografia no seu perfil oficial do Twitter. É um vigarista charlatão e, acima de tudo, um despreparado para o cargo que ocupa”, escreveu um usuário da rede.

Do outro lado, as postagens com #BolsonaroTemRazão apontam que o presidente estava apenas fazendo uma denúncia. “Fazer pornografia em área pública na frente de família e criança não tem problema. O problema é o Bolsonaro postar. A que nível chegou esse pessoal…”, assinalou outra internauta.

O vídeo foi gravado na segunda (4), em um bloco chamado Blocu, no centro de São Paulo.

Carnaval em silêncio
Bolsonaro passou a maior parte do Carnaval em silêncio na internet. Entre a terça-feira da semana passada (26/2) e domingo (3), o assíduo frequentador das redes sociais não fez nenhuma publicação.

Na noite desse domingo, Bolsonaro postou uma homenagem ao filho do meio, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSL). Na segunda (4), o presidente retomou as postagens, abordando desde a Medida Provisória nº 873/2019, que endurece as regras para pagamento de contribuição sindical, ao leilão da Ferrovia Norte-Sul e o resultado sazonal do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Já nesta terça-feira (5), criticou Caetano Veloso, Daniela Mercury e a Lei Rouanet, tendo sido rebatido pela cantora baiana.

O presidente ficou em Brasília durante o feriado, sem compromissos públicos. Na tarde desta terça, recebeu o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), para discutir a agenda do governo após o Carnaval, que deve priorizar a reforma da Previdência. (Com informações da Agência Estado)