Bolsonaro: FAB vai à Espanha interrogar militar preso com drogas

Há a desconfiança, por parte das Forças Armadas, de que este não é o primeiro contato do militar com o tráfico

Clauber Cleber Caetano/Presidência da RepúblicaClauber Cleber Caetano/Presidência da República

atualizado 03/07/2019 6:42

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) disse, nesta terça-feira (02/07/2019), que uma equipe da aeronáutica deve viajar a Espanha para interrogar o soldado que portava 39 kg de cocaína em avião oficial da Força Aérea Brasileira (FAB).

“O comandante Bermudes instaurou IPM [Inquérito Policial Militar], outras investigações estão sendo feitas e estamos fornecendo informações a polícia da Espanha. Ele pretende enviar o mais breve possível uma equipe nossa para ouvir o sargento”, afirmou. O depoimento foi dado após reunião de quase 2h com o ministro da defesa, Fernando Azevedo, e o chefe do gabinete de segurança institucional, general Augusto Heleno.

Segundo o presidente, há a desconfiança por parte das Forças Armadas de que este não seja o primeiro contato do militar com o tráfico de drogas. “O que ele [comandante das investigações] quer é esclarecer o fato porque todos nós achamos, temos a suspeita, de que não é a primeira vez que ele mexeu com drogas tendo em vista a quantidade”, pontuou.

Na ocasião, Bolsonaro disse que está satisfeito com o andamento das investigações. “As investigações que eu tive acesso estão indo a contento e a velocidade que o fato merece”, afirmou. “É normal sim uma equipe nossa ir conversar com ele. Conversar não né, interrogar, ouvir”, finalizou.

O sargento foi preso na semana passada por transportar cocaína enquanto acompanhava o presidente em viagem ao Japão. Na ida a Espanha, o militar viajou em um avião de apoio da FAB, mas deveria retornar na mesma aeronave que o chefe do executivo.

Últimas notícias