Policiais de MT são investigados por assassinato de 4 indígenas bolivianos

Os policiais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron) afirmaram que os indígenas eram traficantes e resistiram à abordagem

atualizado 03/09/2020 16:49

Quatro indigenas são mortos por policiais brasileirosDivulgação

Autoridades brasileiras e bolivianas investigam o assassinato de quatro indígenas do povo chiquitano, na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia. De acordo com informações do G1, eles foram mortos a tiros no dia 11 de agosto por agentes do Grupo Especial de Fronteira (Gefron).

Arcindo Sumbre García, Paulo Pedraza Chore, Yonas Pedraza Tosube e Ezequiel Pedraza Tosube Lopez estavam retornando de uma caçada, carregando carnes nas mochilas, quando foram abordados pelos policiais.

Os policiais afirmaram que os indígenas eram traficantes e resistiram à abordagem. Os agentes de segurança pediram para que eles parassem, mas os suspeitos reagiram e atiraram. Na suposta troca de tiros nenhum policial foi atingido e nenhuma droga apreendida.

Os indígenas foram levados ainda com vida para o hospital, mas não resistiram aos ferimentos. As quatro famílias cobram esclarecimentos da polícia brasileira sobre o caso, porque os corpos tinham sinais de tortura. 

A comunidade Chiquitano informou que as vítimas estavam caçando para levar alimento para as famílias. “As condições em que os bolivianos foram mortos precisam ser esclarecidas para dar respostas aos familiares”, explicou Lúcio Andrade, ouvidor-geral da Polícia de Mato Grosso.

Mais lidas
Últimas notícias