Polícia prende pai da bebê internada com mais de 30 lesões pelo corpo

Mandado de prisão preventiva foi cumprido nesta quinta-feira, em Anápolis (GO). Testemunhas descreveram o pai como impulsivo e explosivo

atualizado 20/05/2021 13:02

goias bebe foi atendido com mais de 30 lesoesReprodução/TV Anhanguera

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás (PCGO) cumpriu na manhã desta quinta-feira (20), em Anápolis, um mandado de prisão preventiva contra o pai da bebê de seis meses que foi internada, no dia 10 de maio, com mais de 30 lesões espalhadas pelo corpo. Ela ainda encontra-se hospitalizada em Goiânia.

O homem tem 27 anos e é investigado como possível autor das lesões praticadas contra a filha. O caso vem sendo apurado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), desde que os pais levaram a bebê a uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Anápolis, com princípio de perda dos sinais vitais.

Uma médica que trabalha no local suspeitou de maus-tratos ao perceber as marcas e lesões no corpo da criança e acionou o Conselho Tutelar e a Polícia Civil. A bebê começou a passar mal no colo do pai, que trabalha como profissional de almoxarifado.

A prisão dele foi solicitada com o argumento de garantia da ordem pública e da instrução criminal do caso. Testemunhas o descreveram como uma pessoa impulsiva e explosiva no ambiente doméstico, e cuja liberdade gera medo.

Boletim

A criança está internada no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia, e chegou a ficar em estado grave, respirando com a ajuda de aparelhos.

Nesta manhã, em novo boletim médico, o hospital informou que o quadro de saúde é estável e ela já voltou a respirar espontaneamente, sem o auxílio de aparelhos. O caso segue em investigação.

No dia 10 de maio, a criança já chegou com dificuldade de respirar e sofrendo convulsões na UPA de Anápolis. O pai chegou a ser levado para a Central de Flagrantes no dia e disse que não sabia o que tinha provocado as lesões na filha

Últimas notícias