Polícia Civil indicia quatro pessoas por incêndio na Chapada dos Veadeiros

Queimada consumiu o equivalente a 250 mil campos de futebol durante duas semanas. Focos começaram em lixão, obra e desmatamento de fazenda

atualizado 14/10/2021 10:37

Luís Muller/Material cedido ao Metrópoles

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás concluiu três inquéritos que apuram as causas dos incêndios no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, ocorridos no mês de setembro de 2021. Quatro foram indiciados. Cerca de 28 mil hectares do Cerrado foram destruídos ao longo de duas semanas, o que equivale a aproximadamente 250 mil campos de futebol.

Os delegados José Antônio Sena e Bárbara Burrini apuraram três focos de incêndio criminoso, sendo que dois foram dolosos, ou seja, com intenção de provocar uma queimada.

0

Um dos indiciados é um fazendeiro que estaria desmatando sua propriedade, a Fazenda Cascata. Esse foco deu origem ao incêndio mais grave, responsável por cerca de metade da área destruída.

Já um jovem foi indiciado porque teria ateado fogo em um lixão no distrito de São Jorge, no município de Alto Paraíso de Goiás.

Veja imagens do incêndio:

Imprudência

Duas outras pessoas foram indiciadas por terem tido uma conduta imprudente no manuseio de materiais de construção, o que levou à queima do condomínio Vale Azul, na cidade de Alto Paraíso. Um morador da região teve um prejuízo de R$ 150 mil por causa desse foco, segundo a Polícia Civil. Esse caso foi considerado culposo, ou seja, sem a intenção.

Os três inquéritos serão remetidos ao Ministério Público de Goiás (MPGO) e essas quatro pessoas devem responder um processo por crime ambiental e incêndio qualificado.

Últimas notícias