Padrasto é preso suspeito de quebrar perna de bebê

A mãe acreditou, a princípio, que se tratava de alguma doença até os médicos descartarem essa hipótese

TV Record/ ReproduçãoTV Record/ Reprodução

atualizado 11/11/2019 13:42

Um homem foi preso em Jundiaí, no interior de São Paulo, suspeito de agredir o enteado, de apenas 11 meses. De acordo com o inquérito policial, o menino foi torturado pelo padrasto, que quebrou ainda uma das pernas da criança. As agressões teriam começado em setembro.

O bebê estava com a perna esquerda quebrada quando a mãe voltou com o filho ao hospital. A criança tinha aparecido com a outra perna fraturada. A mulher desconfiou inicialmente de ser a doença dos “ossos de vidro”, mas os médicos descartaram a hipótese.

A mãe da vítima foi à delegacia no último dia 24. Relatou que era casada com o suspeito, um operador de máquina, há cerca de três meses. A criança apresentou diversas vezes machucados na região da perna após ficar aos cuidados companheiro.

Ao ser questionado, o homem teria alegado que houve um acidente com a criança. Os investigadores, contudo, conversaram com médicos, que apontaram que as lesões na criança foram causadas por torções.

Foram solicitados exames no Instituto Médico Legal (IML) para a vítima. O caso foi registrado como lesão corporal e violência doméstica na Delegacia de Defesa da Mulher de Jundiaí.

O homem foi detido preventivamente e aguarda preso ao julgamento. De acordo com informações preliminares, ele teria descontado a frustração no enteado, pois a mulher não estava conseguindo engravidar. A mãe do bebê não foi indiciada, uma vez que não sabia da tortura. 

Últimas notícias